11.29.2006

Porque é que as folhas caem?

Por altura do mês de Outubro, como é hábito em muitas salas de jardim de infância, um dos primeiros temas que surge nas conversas de manta, é o Outono. Quando surge esta oportunidade, aproveito e introduzo um novo livro de história, na Biblioteca da sala “O Outono”
A história possui como personagem principal o Pedro, um menino tal como os meus, que questiona-se ao longo da história sobre as transformações que observa na Natureza, desde os vastos tapetes de folhas até a alteração dos comportamentos dos animais nesta época.

Na altura do reconto, por parte das crianças surge uma dúvida: “Ó Cidália, porque é que as folhas caem?” de imediato remeto a pergunta ao grupo ao qual surge a resposta: “É porque é Outono!!!”
Sinceramente, fiquei preocupada naquela altura porque verifiquei que, de facto esta não era a verdadeira razão pela qual as folhas caiam. Se assim fosse, TODAS as folhas das árvores cairiam por altura do Outono, o que não é verdade.


Todavia, o Gonçalo – o menino que fez a pergunta – aceitou aquela resposta. Fiquei um pouco constrangida pela situação pois, esta não era a verdadeira resposta. Confesso que neste mesmo dia, fiz uma procura na Internet sobre este problema até que, cheguei até um site (perdoe-me o autor, mas não fiz o registo do seu endereço) onde apresentava uma experiência, ao meu ver, exemplificativa para crianças em idade pré-escolar sobre a causa do cair das folhas, principalmente no Outono.
Aguardei o Dia das Experiências pois, esta é uma das actividades que eu consagro na agenda semanal pois, considero importante que desde o Jardim de Infância as crianças possam ter oportunidade de se envolverem em actividades de carácter experimental ou seja, que após um problema verificado, construam as suas próprias hipóteses e possam, efectivamente verificá-las. Só assim tem lógica “fazer-se experiências no Jardim de Infância”. Fazer apenas por fazer, sem um problema específico e, sem “esmiuçar” o espírito crítico das crianças, não fará o mínimo de sentido e por ventura, não dará prazer à criança pois, não surge de um interesse seu.

Retomando ao que aconteceu na minha sala, no dia das experiências apresentei a experiência “Porque é que as folhas caem?” (o título original não era esse mas, o propósito era o mesmo). Para quem quiser fazê-la, apresento aqui o guião desta experiência.

Material:
- um lápis bem afiado
- 2 copos de papel
- terra
- um medidor de decilitros
- água
- guardanapos de papel

1 . Usa um lápis para fazer dez furos no fundo dos dois copos de papel

2. Enche cada um dos copos com cerca de 200g de terra. Pressiona a terra para ela ficar mais compacta.

3. Coloca um dos copos no congelador durante a noite. Deixa o outro copo na bancada da cozinha.

4- No dia seguinte, tira o copo do congelador e coloca cada um em cima de um guardanapo de papel. Depois deita meio decilitro de água em cada um dos copos e espera para ver o que acontece.

É importante frisar que estas actividades ao serem planeadas, devem ser antes testadas pelo educador porque assim, permitem guiar as crianças no decorrer da experiência. Mas, mais importante do que a própria experiência, são as questões que permitem guiar as crianças no decorrer da experiência.
Antes de iniciar uma experiência começo por anotar as hipóteses que são apresentadas pelas crianças sobre o problema em causa. Nesta experiência que tinha como alvo “Porque é que as folhas caem?” surgiram as seguintes hipóteses:

- “Porque é Outono.”
- “Porque ficam velhas.”
- “Porque o vento as abana e elas caem.”

Conversamos um pouco sobre estas hipóteses e verificamos, pela observação, que de facto são hipóteses válidas mas, como o papel do educador é de orientar todo o discurso proporcionando por vezes um “Brainstorming” de ideias, considerei a segunda hipótese apresentada pelas crianças como ponto de partida para o início da experiência que eu tinha programado: “É verdade, elas caem porque são velhas mas, porque é que as folhas ficam velhas?” Aí já foi mais complicado retirar da boca das crianças alguma palavra. Foi então que começamos por ir buscar terra ao nosso jardim e fazer os furos nos copos (aconselho fazer mesmo com um alfinete, é melhor). Depois enchemos os copos e em simultâneo havia sempre alguém a fazer o registo, por desenho, dos passos desta experiência.

Colocamos no congelador um copo (aconselho a ficar lá pelo menos 2 dias) e o outro na área das experiências.
Numa fase posterior exploramos pelo tacto os diferentes copos. Atenção, não permanecer muito tempo o copo do congelador nas mãos das crianças, porque começa a “suar” e modifica o resultado da experiência.
Foram feitas etiquetas com a identificação de cada copo, para que assim os responsáveis pelo registo assim o pudessem descrever melhor, e debaixo de cada um colocado um guardanapo.





Sugestão: fazer linhas com canetas de feltro em ambos os lados do guardanapo a alguma distância do copo, para que assim as crianças possam verificar melhor a “corrida da água” e “quem vai chegar primeiro”. Qual dos dois guardanapos molhou mais depressa? O do copo que tinha a terra fria ou o do copo que estava a temperatura ambiente?




A conclusão, evidente, de que a água passa mais depressa através da terra à temperatura ambiente do que através da terra fria foi a conclusão que as crianças chegaram. Mas, qual a importância desta conclusão?



Aqui entra novamente o papel do educador ao explicar que o mesmo acontece com a água que as raízes vão buscar a terra. Se a terra estiver muito fria é mais difícil que ela chegue as raízes. Por conseguinte, como é mais difícil as folhas irem “buscar” água às raízes “envelhecem” (mudam de cor) e por isso, há a sua queda.
Uma das coisas de que as folhas precisam para viver é de água!
A água que elas recebem é retirada à terra pelas raízes e transportada através do tronco e dos ramos até chegar às folhas.
Durante o Inverno as árvores têm mais dificuldade em ir buscar água à terra gelada. Para não morrerem têm de dar menos água às folhas. Quando as folhas deixam de receber água elas mudam de cor. Quando as folhas deixam de receber água, elas mudam de cor e acabam por morrer. Eis a razão porque, apesar de chover durante o Inverno as raízes têm dificuldade em ir buscar água à terra.

Agora, garanto-vos que quando perguntamos ao meu grupo qual a razão pela qual as folhas caem, surge mais uma resposta: “Porque a terra está gelada!!”.

Não ficamos por aqui. A partir desta experiência encontramos outro problema: “O que acontece as folhas velhas que caem das árvores e ficam no chão?” A investigação está a decorrer mas, o que importa aqui salientar é de que forma uma simples conversa deu azo a uma variedade de inquietações por parte das crianças.

22 Comments:

At 2:34 PM, Blogger Pegadita said...

Olá gostei muito deste método...estou a pensar utiliza-lo também ;)!
Continua...volta e meia torno a vir cá espreitar as novidades!

Bjoskas

 
At 6:18 PM, Anonymous ana rita nunes said...

Achei esta experiência ao mesmo tempo diferente, engraçada e esclarecedora para as crianças. Concordo com o facto de que nós nem sempre sabemos tudo e às vezes podemos dizer coisas erradas às crianças e penso que é óptimo podermos admiti-lo (Não ter medo de dizer que não sabemos). Assim leva-nos a uma maior investigação e aprendizagem da nossa parte para que assim possamos transmitir às crianças conhecimentos mais lógicos e acertados em matérias nas quais não estamos tão à vontade.

 
At 11:06 PM, Blogger Fátima Silva said...

Após uma longa ausência um post cheio de vida - a vida das crianças.
Vim aqui desejar a ti e à tua família Boas Festas e FELIZ NATAL!!! Que a mensagem da Paz, do Amor e da Fraternidade seja ouvida num só tom.
Beijinhos

 
At 8:48 PM, Anonymous Anonymous said...

excelente! nem outra coisa seria de esperarar de um educadora como tu!!!!!
Muito interessante esta tua experiência...as crianças devem ter delirado!!!!
muitos beijinhos e um Feliz Natal para ti e para todos de tua casa!!!!

Ana Isabel Godinho

 
At 8:49 PM, Anonymous Anonymous said...

Desculpa ir como anónimoas há qualauer problema com a minha conta de blogger e só assim consigo postar!
Beijinhos

 
At 5:38 PM, Blogger Rute said...

Um ano de 2007 repleto de sucessos é o que venho desejar! Força para terminar a tese!

Beijinho

 
At 12:47 PM, Blogger Cidalia said...

A todas um bom Ano e... apareçam sempre.

Jinhos

Cidália

 
At 9:49 PM, Blogger Jardins said...

Este ano também estamos a dar mais enfase às experiências no JI. Não que descurassemos esta parte que nos é particularmente grata, mas estamos a tentar sistematizar mais as coisas, dar um cariz mais cientifico aos assuntos e elaborar registos mais sérios.
Continuação de bom trabalho e Feliz Ano de 2007.

 
At 9:20 AM, Blogger Desambientado said...

Está quase aí, mais um instante, um clic, que representa a passagem de ano. Por vezes pensamos que se trata de um clic mágico. Pois que assim seja 2007: um longo clic mágico.

Tudo de Bom.

 
At 11:42 AM, Blogger Cidalia said...

Jardins
Obrigada por aparecerem.
Pareceu-me que o vosso blog é formado por experiências de várias educadoras, não é?
Passei por lá é gostei de ver os registos. Apostem nos registos que vale a pena e é mutio recompensador no final.

 
At 11:43 AM, Blogger Cidalia said...

Olá Desambientado.
Obrigada por aparecer e pelos votos.
Retribuirei-os em local (blog) próprio.

Tudo de bom

 
At 3:07 PM, Anonymous Anonymous said...

Não sei que se passa como teu telelemovel...mem chamadas nem mensagens! Fartei-me de tentar....bom espero que 2007 te traga tudo de bom, pois tu mereces.
muitos beijinhos

Ana Isabel Godinho

 
At 3:09 PM, Anonymous Anonymous said...

Agora apareço semprço sempre como anônimo...ainda por cima escrito em Português do Brazil..deve ser em tua homenagem!!!!!

Bj Ana Isabel

 
At 11:23 PM, Anonymous Anonymous said...

olá, eu tb sou educadora e tb considero k as exp são muito importantes no pré-escolar. o meu nome é Elsa, vivo perto de Lisboa e trabalho com crianças com problemas do foro emocional. adorei o teu blog. penso que só alguém com muito "amor" pela profissão se dá a este trabalho.
ao lê-lo lembrei-me das palavras que hoje disse a alguém: "por muitas dúvidas que tenha na vida, por muita indecisão sobre que caminhos correr, há algo sobre o qual nunca duvidei, a minha profissão.

 
At 6:36 PM, Blogger Dreamlu said...

Um excelente trabalho! Parabéns! Bjokitas!

 
At 3:29 PM, Anonymous golfing equipment said...

This comment has been removed by a blog administrator.

 
At 10:32 PM, Blogger Cidalia said...

This comment has been removed by the author.

 
At 2:46 PM, Anonymous Anonymous said...

OLá!
Sou prof de ed especial e ando sempre à procura de coisas novas para motivar os meus meninos que apesar de terem mais de 10 anos são pequeninos...
Obrigada por partilhares!!
Vou continuar a andar por aqui pra ver as novidades.
Parabens!

 
At 4:24 PM, Blogger Catarina de Sta X said...

Olá será possível facultares me a história ou procurei por ela em livrarias e não encontrei, no entanto não sei se foi inventada por ti mas gostei da ideia de trabalhar o porque de as folhas cairem. obrigada o meu mail é : catarinaablantunes@hotmail.com

 
At 12:10 AM, Blogger Marcello Caetano said...

ISSO É MENTIRA !!!!

As folhas caem, porque a energia de que a planta necessita para se manter viva vem da luz solar. Com os dias mais curtos do outono e a conseqüente redução da luz disponível, as árvores precisam economizar energia e fazem isso retirando nutrientes das folhas e concentrando no caule.

Sem nutrientes, as folhas ressecam e caem. Mas a árvore permanece viva porque, apesar da menor intensidade de luz, ela consegue produzir energia suficiente para sustentar seu corpo sem as folhas.

Logo, é durante o outono, quando elimina todas ou parte de suas folhas, que as árvores se preparam para atravessar o inverno. Quando a primavera chegar e a temperatura voltar a subir, a energia armazenada no caule será usada para gerar novas folhas, flores e frutos!

 
At 10:49 PM, Blogger Madalena said...

olá. Reparei que os comentários ão já de há muito tempo, por isso não sei se valerá o que vou escrever: ainda bem que apareceu este último comentário, porque fui lendo cada um dos que se seguiram à descrição da experiência,na esperança que alguém questionasse a experiência, já que as folhas caem no outono e faz ainda muito calor...
É interssante e importantíssimo fazer experiências, sim, mas mais importante ainda, ser rigoroso na informação que se passa.
Madalena

 
At 6:44 AM, Blogger rosarinho said...

Super interessante, Parabéns!

 

Post a Comment

<< Home

Estou no Blog.com.pt Mais Blog